Articles Comments

Site da Lihpe – Liga de Pesquisadores do Espiritismo/Association of Researchers on Spiritism » ENLIHPE's, News, Notícias » 10º ENCONTRO NACIONAL DA LIGA DE PESQUISADORES DO ESPIRITISMO – Atividades do Sábado de Tarde

10º ENCONTRO NACIONAL DA LIGA DE PESQUISADORES DO ESPIRITISMO – Atividades do Sábado de Tarde

Atualizado em 03 de setembro de 2.014
22h06 – Versão 2

Logo ENLIHPE v4 201410º ENCONTRO NACIONAL DA LIGA DE PESQUISADORES DO ESPIRITISMO
Tema Central: “Pesquisa Espírita: Passado, Presente e Futuro
30 e 31 de agosto de 2014
São Paulo-SP

______

Liralcio RicciEncerrada a visita às instalações do CCDPE-ECM pelos interessados, após o almoço, Liralcio Ricci retornou a parte artística antes dos trabalhos se reiniciarem, o que se deu por volta das 14hs.

Adilson José de AssisA primeira apresentação do período feita por Adilson José de Assis, tratou de “Uma Leitura Espírita do Diálogo “Íon” de Platão“. Abordou a ideia de que Sócrates e Platão são precursores da ideia Espírita. O ponto cerne é que para ambos a Alma sobrevive o corpo e é individual. Questiona se Sócrates seria um médium? Há autores que entendem que Sócrates era um Xamã, e mostra as características que definiriam isso. Sócrates e Platão se utiliza de diálogos para demonstrar aos seus interlocutores que eles nada sabem. Mas a forma como agem, se comparados aos ensinamentos existentes no Livro dos Médiuns permite classificá-los como intermediários. A conclusão de seu trabalho, então é que ambos os filósofos eram médiuns e seus conhecimentos adviriam da espiritualidade. Ato contínuo foi aberto espaço para perguntas e comentários.

Para essa apresentação foram trazidas questões acaloradas e complementos de participantes para aclarar as ideias que estão por detrás da conclusão. Tivemos a participação de membro da Lihpe, via Facebook (grupo) mencionando a explicação do Dicionário Houaiss para o termo “ion”.

Luiz Fernando Bandeira de MeloSeguiu-se a apresentação de Luiz Fernando Bandeira de Melo, que abordou a questão da “Religião e Mediunidade de Sócrates em Platão“. Em resumo, ele mostrou que os gregos estabeleceram uma religiosidade baseada em sinais transmitidos através de pessoas diferenciadas. As comunicações com os Deuses mostravam um “eu” oculto de origem irracional. A interpretação dessa irracionalidade é que daria as explicações para as dúvidas que os gregos tinham. Havia a crença das comunicações divinas através dos sonhos e visões. Allan Kardec falava que a mediunidade do futuro seria a intuição, e Sócrates falava já sobre a intuição que seria a forma pelas quais ele está acostumado.

Ato contínuo foi aberto espaço para perguntas e comentários.

Alexandre Fontes da FonsecaApós um breve espaço de tempo para um café da tarde, Alexandre Fontes da Fonseca, tratou do tema: Análise dos conceitos científicos de A Grande Síntese. Na ocasião, inicialmente ele apresentou a obra, dando alguns detalhes através de equações da matemática. Sua pesquisa está baseada na busca por inconsistências ou incoerências da teoria da obra A Grande Síntese, se comparadas as descobertas científicas da atualidade. Demonstrou que segundo a obra o espírito evoluiria para energia que evoluiria ara a matéria que evoluiria para energia e essa consequentemente para espírito, e que na verdade o universo seria essas coisas.

Os conhecimentos da física, entretanto, desmentem os conceitos demonstrados na obra. Hoje sabe-se que a luz contém energia, mas não é energia. Sabe-se que uma espécie de matéria pode se transformar em outra espécie de matéria, mas não significa que matéria se transforma em energia ou energia se transforma em matéria. Uma conclusão de que a energia não se transforma em matéria, logo não pode dar solidez a ideia do livro. Além dessa ideia, há a ideia de que o peso atômico sera o índice do grau de condensação do núcleo atômico. Mas estudos apontam que todos os átomos possuem densidade nuclear constante. Se condensação é a medida da densidade, observa-se uma precisão na ideia exposta. A ideia do livro é que a radioatividade estaria ligada a essa condensação, quando, na verdade, a radioatividade  Comenta o autor, que sabemos em física básica que elementos com cargas iguais se repelem. E cargas opostas se atraem. A radioatividade é a forma de separação que acontece por conta dessa repulsão. Quanto mais prótons, por óbvio que a possibilidade da radioatividade seria maior. Mas temos dois elementos radioativos altamente leve o Carbono 14 e o Trídio ( Hidrogênio com 2 neutrons a mais). Mas não são esses apenas os erros. O livro também propõe que o sistema solar não implodiriam por conta do efeito da radioatividade.O livro ainda afirma que as estrelas de hidrogênio se acentua e o hélio tente a desaparecer. E que o Sol estaria em completa desagregação atômica pela radioatividade. A ciência, hoje, nos mostra que é o contrário. No núcleo do sol os átomos se chocam violentamente e se fundem. Os hidrogênios se transformam em hélio e não o contrário. Ainda há incoerências quanto a afirmações sobre o DNA. Outras informações também apresentaram erros grosseiros. A conclusão é que a obra apresenta erros grosseiros, de forma que não seria indicada a sua utilização e ele não pode ser considerada o Evangelho da Ciência. Foram feitas muitas perguntas e colocações à exposição.

Julia NezuA Última apresentação foi de Julia Nezu, que fez um histórico da Lihpe, através do tema: LIHPE – De uma ideia pessoal a uma proposta coletiva. Sua fala caracterizou-se por demonstrar a importância desse trabalho, inclusive do CCDPE-ECM. O inicio do trabalho do fundador – Eduardo Carvalho Monteiro – aconteceu junto à USE/SP, na condição de assessor pró-memória. Apresentou uma breve biografia do fundador, e todo seu conhecimento. Mostrou quando conheceu o Espiritismo e como se desenvolveu seu histórico no movimento. Também fez referências a evolução dos Encontros Nacionais da Liga de Pesquisadores do Espiritismo.  Tratou dos 33 livros que compõe a obra e dos diversos jornais para onde ele remetia seus artigos. Também fez referências a livros da maçonaria, onde era Grão-Mestre.

Comentou sobre os 30 mil livros que ele tinha em acervo e dos mais de 100 mil documentos. Comentou o nascimento da LIihpe. Falou do nascimento de outros Centros de Cultura, um no Amazonas e outro no Ceará. Falou da produção da Lihpe: os 3 anuários históricos Espíritas, a Série Pesquisas Brasileiras sobre o Espiritismo, hoje no 7º Volume, as várias exposições (Euripedes Barsanulfo, Anália Franco, Allan Kardec, os Precursores do Espiritismo, etc.). Finalizou apontando que a Lihpe tem muitos rumos ainda a seguir.

O encerramento das atividades da tarde desse sábado se deram às 17h50, com a prece da Eliana Haddad que exaltou  os trabalhos de hoje e rogou o apoio da espiritualidade para as pesquisas. Também pediu que todos tenhamos a espiritualidade acima dos ideais individuais, com muita fraternidade.
_______________
Clique aqui e veja as atividades da manhã de sábado.
Clique aqui e veja o relatório da Reunião Plenária da Lihpe.
Clique aqui e veja as atividades da manhã de Domingo.

_______________

O encontro contou com a inscrição de cerca de 30 pessoas, entretanto, entre inscritos, participantes, equipes técnicas e organização contou-se 50 (cinquenta) pessoas acompanhando pessoalmente o evento, e várias outras acompanhando e comentando os acontecimentos via página da internet da LIHPE, e-mail e página do grupo no FACEBOOK.

Quem quiser ver mais fotos
e acompanhar os comentários
no FACEBOOK

Créditos:

Fotos: Mauricio Brandão (site Espiritualidades)

IMG_6440

Filed under: ENLIHPE's, News, Notícias

Comments are closed.